Ano após ano, número de passageiros de ônibus cai na Capital

Em entrevista à Rádio Gaúcha ontem, a diretora-presidente da Carris, Helen Machado, revelou o objetivo de zerar o déficit da companhia de transporte público de Porto Alegre ainda neste ano. Ao explicar seus planos, ela contou que um dos desafios será superar a projeção cada vez maior de queda no número de passageiros. A estimativa de redução, inicialmente, era de 3% e agora já está em 8%. 

De acordo com dados disponibilizados pela EPTC, não apenas a Carris, mas também os consórcios das outras empresas, estão perdendo passageiros ano após ano na Capital. Isso ocorre especialmente desde 2013 (quem lembra o bordão dos 20 centavos?), ano em que houve uma reversão da tendência que vinha em alta desde 2009. Ao longo de 2012, as empresas de ônibus transportaram cerca de 322 milhões de passageiros. No ano passado, esse número foi de 247 milhões.

De lá para cá, a economia brasileira entrou em crise, o desemprego aumentou, alguns benefícios a usuários foram cortados e a passagem subiu de R$ 2,85 para R$ 4,70. O reajuste na tarifa foi de cerca de 91% em dez anos, e de 1.170,27% em 25 anos. Opções de mobilidade também surgiram, como os sistemas de bicicletas de aluguel – ainda que o número de ciclovias não tenha acompanhado a demanda – e o transporte por aplicativos.

Ainda ontem aqui na Matinal falamos dos grupos de WhatsApp que vêm suprindo uma falha da Prefeitura em implantar o GPS nos coletivos. Tanto essas ações espontâneas da população quanto os balanços do transporte coletivo indicam uma luz amarela de que o sistema esteja se aproximando de encarar o colapso, pois os números comprovam que está cada vez menos convidativo pegar um ônibus em Porto Alegre.


Você também precisa saber

Terceiro turno – Adversários numa eleição marcada pela polaridade política, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) serão homenageados com a medalha do Mérito Farroupilha, a maior honraria concedida pela Assembleia Legislativa. A mesa diretora da Casa aprovou ambas proposições ontem. Ainda sem data para ocorrer, em razão das agendas dos dois, a entrega não será realizada no mesmo dia.

Rodovias – Durante visita ao Chile, o governador Eduardo Leite (PSDB) revelou que pretende repassar as rodovias RS-239, RS-235, RS-122, RS-240 e RS-115 à iniciativa privada, via modelo de concessão feito pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Leite também reiterou a iniciativa do governo em extinguir a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) ainda neste ano. Após dois dias de agenda com empresários em Santiago, o governador retorna a Porto Alegre no fim da tarde. 

Mobilidade urbana – Usando uma câmera oculta, uma reportagem do telejornal Bom Dia Rio Grande mostrou a atuação dos flanelinhas no final de semana na Orla do Guaíba. Eles cobram entre R$ 5 e R$ 20, sempre de forma antecipada, e quem se recusa a pagar muitas vezes é ameaçado. A ação acontece a poucos metros do patrulhamento da Guarda Civil, da EPTC e da Brigada Militar, que dizem só atuar quando os motoristas denunciarem a ameaça ou cobrança ilegal. Segundo a EPTC, o pagamento aos flanelinhas é voluntário, e o motorista paga somente se quiser e o quanto quiser.

Outros links:

  • A inflação recuou para 0,30% na semana passada na Capital.
  • Parada há dois anos, ampliação da Severo Dullius em Porto Alegre será retomada na semana que vem.
  • Um Camaro apreendido, avaliado em R$ 150 mil, virou viatura da Polícia Civil em Passo Fundo.
  • Foram cumpridos dois mandados de prisão no Estado em uma operação contra fraudes cibernéticas.
  • A empresa holandesa LyondellBasell recuou e não vai mais comprar a parte da Odebrecht na Braskem.
  • A Unisinos anunciou que irá fechar sua rádio, que operava na frequência 103.3 FM na Região Metropolitana de Porto Alegre e Vale do Sinos.

Esportes

É a experiência do grupo que vai ajudar o Grêmio a superar a má fase, garantiu o capitão Maicon, em entrevista coletiva ontem, na qual admitiu o momento conturbado do clube, mas assegurou empenho para tirar a equipe da zona de rebaixamento. Enquanto isso, a direção do Inter analisa o mercado, tentando se adiantar às negociações que devem acontecer durante a Copa América, com as possíveis saídas de Iago e Patrick.


Agenda

  • Estreia hoje na Netflix a quinta temporada de Black Mirror, com três novos episódios.
  • Não é só de planos de negócio que vive um empreendedor. Hoje começa um curso no Instituto Ling sobre os Aspectos Jurídicos das Startups.
  • O espetáculo Formas de falar das mães dos mineiros enquanto esperam que seus filhos saiam à superfície, do argentino Daniel Veronese, tem sessão hoje no Teatro de Arena.
  • Com direção de Zé Adão Barbosa e Carlota Albuquerque, a peça Só para mulheres… E homens também começa sua temporada no Ocidente.
  • No Gravador Pub tem um ótimo show de blues com Cookie McGee.
  • Nei Lisboa se apresenta no Centro Histórico-Cultural da Santa Casa. 
  • Fechando: na CCMQ, tem lançamento de clipe dos Eletroacordes.

Você viu?

“A vida é assim: a gente cumpre uma etapa e se prepara para viver outras”, suspira Rafael Koller, no alto dos seus 87 anos. O músico, que havia dez anos tocava todas as terças à noite no tango do bar Odeon, recolheu seu bandoneon e aposentou-se. Sem alarde e sim com a disposição de ficar mais em casa – que fica a quase 30 quilômetros do bar onde tanto tocou. “Estou sem condições. Já toquei muito”, admite. Por enquanto, o Odeon segue funcionando normalmente, mas sem um substituto, conforme o proprietário Celestino Paz Santana: “Acho que não ia funcionar bem sem o Rafael, porque o público dele não vem… Eu também sou público dele, mas tenho de vir todos os dias.”