Black Friday brasileira deve ter baixa adesão

Começa hoje a Semana do Brasil, uma espécie de “Black Friday verde amarela“. De sexta até o dia 15 de setembro, milhares de estabelecimentos comerciais em todo o País prometem oferecer produtos e serviços com desconto ou condições especiais, tomando carona na Semana da Pátria.
O evento, criado pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo e pelo Governo Federal, é apoiado por empresários bolsonaristas, como Luciano Hang, da Havan, e quer estimular o consumo em meio ao cenário de crise que persiste no País. Mas, ao que tudo indica, esta primeira edição não deve chamar muito a atenção de quem frequenta os pontos comerciais do Estado.
Segundo apurou a reportagem do Matinal junto ao site oficial do evento, apenas 399 lojistas do Rio Grande do Sul se inscreveram para participar da campanha até o meio-dia de ontem. Para comparação, o Liquida Porto Alegre, tradicional liquidação de verão, teve a adesão este ano de 4,5 mil estabelecimentos da Capital. A Semana do Brasil atraiu até o momento apenas 62 negócios de Porto Alegre.
A listagem de participantes apresenta ainda problemas de duplicidade no cadastro – a rede varejista Lojas Taqi aparece 88 vezes porque pelo menos uma dezena de suas filiais foi cadastrada duas vezes – e muita entidades representativas do setor de comércio estão registradas na condição de apoiadoras. Ainda assim, marcas de peso devem oferecer descontos ou condições diferenciadas no Estado, como Casa Bahia, iPlace e Banrisul.
A colunista Giane Guerra (🔒), de GaúchaZH, apurou que Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), a CDL Porto Alegre e o Sindilojas Porto Alegre não farão ações efetivas para a Semana do Brasil, mas tem procurado incentivar seus associados a participar. Agrada aos empresários uma ação para levantar as vendas, em especial num mês que é afetado por dois feriados no RS. Resta saber se uma campanha com um conceito patriótico e que está tão intimamente ligada à imagem de um governo que vem mostrando queda de popularidade irá funcionar.

O levantamento dos dados teve a colaboração de Marcelo Soares, do Numeralha. Começa hoje a Semana do Brasil, uma espécie de “Black Friday verde amarela“. De sexta até o dia 15 de setembro, milhares de estabelecimentos comerciais em todo o País prometem oferecer produtos e serviços com desconto ou condições especiais, tomando carona na Semana da Pátria.
O evento, criado pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo e pelo Governo Federal, é apoiado por empresários bolsonaristas, como Luciano Hang, da Havan, e quer estimular o consumo em meio ao cenário de crise que persiste no País. Mas, ao que tudo indica, esta primeira edição não deve chamar muito a atenção de quem frequenta os pontos comerciais do Estado.
Segundo apurou a reportagem do Matinal junto ao site oficial do evento, apenas 399 lojistas do Rio Grande do Sul se inscreveram para participar da campanha até o meio-dia de ontem. Para comparação, o Liquida Porto Alegre, tradicional liquidação de verão, teve a adesão este ano de 4,5 mil estabelecimentos da Capital. A Semana do Brasil atraiu até o momento apenas 62 negócios de Porto Alegre.
A listagem de participantes apresenta ainda problemas de duplicidade no cadastro – a rede varejista Lojas Taqi aparece 88 vezes porque pelo menos uma dezena de suas filiais foi cadastrada duas vezes – e muita entidades representativas do setor de comércio estão registradas na condição de apoiadoras. Ainda assim, marcas de peso devem oferecer descontos ou condições diferenciadas no Estado, como Casa Bahia, iPlace e Banrisul.
A colunista Giane Guerra (🔒), de GaúchaZH, apurou que Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), a CDL Porto Alegre e o Sindilojas Porto Alegre não farão ações efetivas para a Semana do Brasil, mas tem procurado incentivar seus associados a participar. Agrada aos empresários uma ação para levantar as vendas, em especial num mês que é afetado por dois feriados no RS. Resta saber se uma campanha com um conceito patriótico e que está tão intimamente ligada à imagem de um governo que vem mostrando queda de popularidade irá funcionar.

O levantamento dos dados teve a colaboração de Marcelo Soares, do Numeralha.


Você também precisa saber

Escolas cívico-militares – Alvorada, na Região Metropolitana, é uma das candidatas gaúchas a receber uma das escolas cívico-militares, dentro do programa anunciado pelo Governo Federal ontem. O deputado estadual Zucco (PSL) é um dos articuladores para que o município receba uma das unidades, em razão dos seus elevados índices de violência. Pelo programa, a União colocará à disposição de governos estaduais e municipais estrutura e militares da reserva, que atuarão em funções administrativas nas escolas – enquanto que professores civis permaneceriam nas salas de aula. A adesão, para a qual são exigidos alguns requisitos, é voluntária – ainda que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em certo momento tenha falado em impor o modelo. O anúncio das primeiras escolas cívico-militares do programa deve ocorrer até outubro. Para a turma que gosta de podcasts: o anúncio do governo foi tema do Durma com Essa, do Nexo.

Novo “carro gaúcho” – A GM apresentará na próxima quinta-feira o seu novo modelo de carro produzido no complexo de Gravataí. A apresentação do automóvel, cujo nome ainda não foi revelado, acontecerá em um evento na Fiergs. O veículo será produzido a partir da terceira expansão da unidade na Região Metropolitana, que opera às margens da Freeway há 19 anos e é local de trabalho de cerca de 7 mil pessoas. Considerado um dos mais eficientes do grupo, o parque industrial fabrica outros dois modelos hoje: o Prisma e o Onix.

Orçamento – A Secretaria de Governança e Gestão Estratégica (SGGE) do RS enviou um esclarecimento sobre o corte de 75% nos investimentos definidos pela população através da Consulta Popular, conforme noticiado ontem pelo Matinal. Segundo o órgão, a queda se deu pela retirada de destinações para Saúde, Educação e Segurança da votação, uma vez que as três áreas já contam com as maiores fatias do Orçamento total do Estado. Este ano, a Consulta só permite eleger prioridades em Desenvolvimento Regional e a destinação de 20 milhões de reais seria compatível com a verba destinada para a área em 2018. A população, portanto, não pode pedir a priorização na destinação de recursos para alguns dos temas mais votados na consulta do ano passado. Hoje é o último dia para votar na Consulta Popular: para participar, acesse vota.rs.gov.br.

Outros links:

  • Apesar de estar com o passaporte retido, Ronaldinho Gaúcho acaba de ser nomeado embaixador do turismo pela Embratur.
  • Subiu para 40 o número de mortos por gripe A no RS.
  • O preço da cesta básica recuou 4,88% em agosto em Porto Alegre.
  • Lojas Renner terá filial na praia, em Tramandaí.
  • O CIEE vai se instalar no prédio histórico da antiga Mesbla Veículos, no Centro de Porto Alegre.
  • Teve protesto na frente da Câmara ontem, contra a censura a exposição de cartunistas.
  • O Acampamento Farroupilha abre as portas hoje, mas 80 piquetes ainda não estão com o PCCI regularizados.
  • Já o desfile do Dia da Independência, na manhã do sábado, deve reunir 4,5 mil civis e militares na Avenida Edvaldo Pereira Paiva.
  • O 7 de setembro também será de protesto: estudantes voltam às ruas contra os cortes na Educação. A saída é nos Arcos da Redenção, às 15h.

Esportes

Não bastasse ainda saborear a classificação, o Inter ainda teve uma boa notícia no dia seguinte à goleada sobre o Cruzeiro. A segunda partida da final da Copa do Brasil foi confirmada para Porto Alegre, após sorteio na tarde de ontem. Os jogos que definirão título do torneio ocorrerão nas próximas duas quartas-feiras. Antes de iniciar a série, porém, os colorados recebem o São Paulo, amanhã, pelo Brasileirão.

Enquanto isso, um cabisbaixo Grêmio desembarcou em Belo Horizonte para voltar a carga pelo Brasileirão domingo, contra o Cruzeiro, com dois desfalques: Leonardo Gomes e Maicon. No extra-campo, porém, o STJD pode analisar um vídeo com um suposto caso de injúria racial contra Matheus Henrique, ocorrido na Arena da Baixada. Lembrando que, em 2014, o Tricolor foi eliminado da Copa do Brasil por conta de um ato racista de uma torcedora.


Agenda

  • Camila Lopez, uma das vozes mais vigorosas da cidade, lança seu single hoje no Espaço Cultural 512.
  • Por falar em tributo, Diogo Light faz hoje seu performático show-homenagem a Elvis Presley no palco do Grêmio Náutico União.
  • Hoje e amanhã rola um Beatles para Crianças, em uma apresentação que vai além das músicas: tem atores, histórias, brincadeiras e, é claro, muito rock’n’roll! Será no Teatro do CIEEE.
  • Já foi ouvir a voz e o violão do Nei Lisboa no Clube de Cultura? Hoje tem mais uma apresentação por lá, e o show está ótimo!
  • Denise Fraga está em Porto Alegre para apresentar um monólogo baseado em relatos de mais de 300 pessoas. O Eu de você tem sessões no Theatro São Pedro sexta, sábado e domingo.
  • Outro monólogo interessante de se assistir hoje é o Minha Vida em Marte, da Mônica Martelli, no Teatro do Bourbon Country.
  • Sábado tem uma festa que vale o registro: a Balonê, que completa 18 anos, com trilhas anos 80 e 90, rola no Ocidente.
  • Amanhã é dia de Casa Expandida na CCMQ, com atividades até meia-noite. O destaque é um show inédito de Neto Fagundes, mas lá tocam também a uruguaia Chabela Ramírez e a banda AfroEntes.
  • Um programa legal para fazer no sábado é conferir a exposição do Xico Stockinger, no Margs. Vale a pena.
  • Aliás, você sabe a origem da bandeira do Brasil? Para conhecê-la e desconstruí-la, há duas opções: ir ao Google, ou participar desta atividade no Iberê Camargo.
  • No mesmo Iberê, mas no domingo, as crianças podem se divertir com lupas para conhecer a obra do arquiteto Álvaro Siza.
  • O jornalista Jean-Baptiste Malet irá ao Capitólio participar do Débats d’Idéee. Falará sobre política, literatura, cinema e sobre sua recente investigação acerca os excessos da indústria do tomate.
  • O espetáculo Mãe-Criada, do grupo Dionisos Teatro, tem sessão às 20h neste domingo na Terreira da Tribo. A obra trata dos dilemas da gestação e os conflitos de uma mãe inventada.
  • E para não amuar quando o domingo acabar, dê uma lida no programa do Porto Alegre em Cena, que começa terça, dia 10. Assim a semana já começa com arte no coração 😉

Você já leu?

E para encerrar esta edição do Matinal, na véspera do Dia da Independência, citamos Drummond:

Irmãos, cantai esse mundo
que não verei, mas virá
um dia, dentro em mil anos,
talvez mais… não tenho pressa.
Um mundo enfim ordenado,
uma pátria sem fronteiras,
sem leis e regulamentos,
uma terra sem bandeiras,
sem igrejas nem quartéis,
sem dor, sem febre, sem ouro,
um jeito só de viver,
mas nesse jeito a variedade,
a multiplicidade toda
que há dentro de cada um.
Uma cidade sem portas,
de casas sem armadilha,
um país de riso e glória
como nunca houve nenhum.
Este país não é meu
nem vosso ainda, poetas.
Mas ele será um dia
o país de todo homem.

Trecho da poesia Cidade prevista, de Carlos Drummond de Andrade.