Capital tem quase 80% das UTIs ocupadas

Os assinantes premium do Matinal recebem hoje uma edição especial da newsletter do Roger Lerina. Além de um montão de dicas culturais bacanas, o Roger traz entrevistas exclusivas com três grandes nomes da música brasileira: Chico César, Criolo e Milton Nascimento. Vale cada palavra!  


Porto Alegre tem quase 80% das UTIs ocupadas

Na semana que decidiu flexibilizar as atividades comerciais, Porto Alegre chegou, ontem, a quase 80% de ocupação dos seus leitos de UTI. Nas duas últimas semanas, houve um crescimento de 38% dos casos ligados ao coronavírus a ocupar leitos de UTIs na Capital. A pressão, segundo o diretor geral de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde, Jorge Osório, vem do Interior do Estado: mais da metade dos leitos da rede pública está sendo demandada por pessoas de fora de Porto Alegre. 

O novo contexto hospitalar se desenha no momento em que o Estado decide passar a considerar apenas o número de pacientes internados com Covid-19 para calcular velocidade e incidência da doença. A mudança entrará em vigor a partir de 30 de maio. Assim, o modelo de distanciamento controlado deixa de incluir como critério os casos confirmados da infecção. Com o ajuste, o Piratini espera corrigir possíveis distorções entre as cidades que testam e as que testam menos, já que os dados de hospitalização são mais estáveis. Além disso, os casos confirmados de internações têm notificação compulsória, diferentemente da testagem de pessoas não internadas.

Ontem, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou 1.173 novos registros de coronavírus no RS, elevando o total de casos para 4.973, com 161 mortes pela doença. Foi também o primeiro dia da reabertura oficial de parte comércio em Porto Alegre. Autorizados a funcionar após decreto da prefeitura, restaurantes, bares e lojas voltaram às atividades após quase dois meses de portas fechadas. Quem optou por abrir as portas encontrou movimento fraco, tanto nos shoppings quanto nas galerias comerciaislojas de ruarestaurantes e bares. Outros, como os cafés Chocólatras e Agridoce, os bares Justo, Mondo Cane e Spoiler disseram que não consideram segura a retomada das atividades presenciais, mas ressaltaram que continuam a operar em sistema de entrega remota ou retirada de produtos no balcão.


O que mais você precisa saber
 

No RS, apenas médicos podem recomendar cloroquina – O governador Eduardo Leite (PSDB) confirmou que o uso de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19 é prerrogativa exclusiva dos médicos no RS. A posição do governo é uma resposta à nova orientação do Ministério da Saúde, que amplia o uso do medicamento para doentes com sintomas leves – recomendação criticada por especialistas. Uma meta-análise publicada ontem na revista ScienceDirect concluiu que, além de não haver benefício na administração da hidroxicloroquina, identificou-se um aumento significativo de mortalidade nesses casos. “Tomar este medicamento é mais arriscado do que não tomá-lo”, destacou Guido Lenz, químico e doutor em Bioquímica. Lenz frisou ainda a importância desse tipo de estudo, que é uma revisão de vários ensaios clínicos e, portanto, tem um alto “nível de certeza”.

Lideranças comunitárias ocupam lacuna do poder público – Reportagem do Jornal Extraclasse mostra o dia a dia em bairros periféricos de Porto Alegre. Moradores organizam rodas de samba, churrasco e baile funk, e dispensam máscaras, numa rotina que segue praticamente a mesma de antes do coronavírus não fosse a brutal queda na renda das famílias. Lideranças comunitárias e voluntários reclamam da ausência da Prefeitura nessas regiões e se encarregam do alerta sobre os riscos de contaminação e da distribuição de alimentos, máscaras e materiais de higiene.


Outros links:


Dicas culturais (para enfrentar o isolamento)

O cantor Chico César participa da série de lives No Meu Canto, às 21h, promovida pelo Instituto de Cultura da PUCRS.

E mais…

Assine o Matinal e receba, além da newsletter do Roger Lerina hoje à tarde, a seção de dicas culturais completa todos os dias!


Você viu?

Foto: Renan Rosa

O impacto que a crise do coronavírus está causando na economia motivou um grupo de fotógrafos de Porto Alegre a buscar alternativas e arrecadar fundos para programas sociais. E assim surgiu o Projeto POA 150 Fotos, uma ação que reúne fotografias de 150 profissionais e as comercializa no site poa150fotos.com.br por 150 reais. A campanha segue até o dia 3 de junho e o valor arrecadado será destinado a duas instituições: a Solicom UFRGS e a Nós por Nós Solidariedade.

Este texto faz parte da edição 14 da revista Parêntese, publicada em 29 de fevereiro de 2020.

A revista digital Parêntese é enviada todos os sábados aos assinantes premium do Matinal Jornalismo. 

Para receber a próxima edição, assine o Matinal. Assim você apoia o jornalismo de Porto Alegre e receba todos os nossos produtos.

Receba as newsletters do Matinal! De segunda a sexta, trazemos as principais notícias de Porto Alegre e RS. Na quinta, enviamos uma agenda cultural completa por Roger Lerina. No sábado sai a Parêntese, com reportagens, entrevistas e análises exclusivas.