Crise e nova organização de trabalho impactam mercado imobiliário

Um levantamento publicado ontem por GaúchaZH revelou números impressionantes sobre o mercado imobiliário da Capital e sobre a crise econômica que assola o País. De acordo com dados do sindicato do setor, o Secovi/RS, o número de imóveis comerciais disponíveis para locação na cidade praticamente dobrou em um período de cinco anos.
Somando salas, lojas e casas comerciais, existem 6.589 espaços comerciais vagos em Porto Alegre, 96% mais que em 2014. “Sem confiança em se estabelecer, o empreendedor não tem coragem de ir adiante, de alugar um espaço ou abrir uma filial”, afirma na reportagem Moacyr Schukster, presidentes do Secovi.
A reportagem aponta fatores econômicos e tendências do mercado pra explicar o fenômeno. De um lado está o fechamento de negócios da Capital (28.986 empresas deixaram de funcionar no período, enquanto que apenas 20.622 empreendimentos abriram as portas) e de outro novas tendências no organização do trabalho, como o home-office e as estruturas de coworking.
Este grande número de placas de “aluga-se” significa também prejuízo no bolso de quem investe em imóveis. Segundo o último levantamento do Índice FipeZap, produzido pela Zap Imóveis, o preço de locação de um imóvel comercial em Porto Alegre recuou 0,73% em julho. A queda no valor de locação acumulada em 12 meses é de 1,27%. Adquirir imóveis do tipo está ainda mais barato: os preços recuaram 4,13% no mesmo período.
A reportagem de GaúchaZH destaca como principal exemplo desta crise a Terceira Perimetral – em especial o trecho entre a Avenida Carlos Gomes e a Rua Dom Pedro II, aquele que deveria ser o grande centro empresarial da cidade. Na região, alguns imóveis estão há mais de 3 anos desocupados. Os empresários parecem ter preferido migrar para outras regiões: segundo o FipeZap, atualmente o metro quadrado comercial para locação mais caro está nos bairros Chácara das Pedras, Santana e Praia de Belas – localizados junto a shopping centers ou agrupados em centros de especialidades médicas.


Você também precisa saber

Contas Púbicas – Pressionado, o governador Eduardo Leite (PSDB) baixou o tom sobre o rigor da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que prevê congelamento de gastos para 2020. “Queremos identificar o que é possível oferecer em um processo de conciliação”, disse ele, ontem. E mesmo reforçando que o ideal seria manter nulo o crescimento de gastos, acenou com uma negociação: “Não entendo também que o conflito permanente com os outros poderes seja de interesse do Estado”. As falas do governador ocorreram pouco antes da reabertura de negociação envolvendo Leite e os chefes dos demais poderes – solução proposta pelo presidente do STF, Dias Toffoli.

Caso Kiss – O Superior Tribunal de Justiça negou recurso do Estado e manteve a condenação ao governo do Rio Grande do Sul de indenizar em 20 mil reais por danos morais uma das sobreviventes do incêndio na boate Kiss, em 2013. Na primeira instância, o Estado já havia sido condenado pelo Tribunal de Justiça, de maneira solidária, junto com a prefeitura de Santa Maria e a empresa responsável pela casa noturna. Na decisão do TJ, entendeu-se que houve negligência por parte do Estado e do município quanto ao dever de fiscalizar — o que permitiu o funcionamento da boate sem condições mínimas de segurança.

Urbanismo – A transformação da João Alfredo em uma Rua Completa – em que há mais espaço para pedestres e ciclistas do que para carros – não foi unânime. Empresários da região reclamaram do novo visual da tradicional rua boêmia da Cidade Baixa. Um deles é o dono do restaurante Tudo Pelo Social, Angelo Pilotti. Segundo ele, a redução do número de vagas para estacionar afetou diretamente o dia a dia no estabelecimento. Antes, por exemplo, eram servidas 700 refeições ao meio-dia e agora são 400. Devido a isso, diz ele, seis funcionários foram demitidos. Ele não está sozinho: até nos flanelinhas da rua tiveram queda na renda com a nova cara da João Alfredo. O modelo da rua, conforme a EPTC, pode ser replicada em mais dez vias de Porto Alegre.

Outros links:

  • A Assembleia deve votar hoje o fim da aposentadoria especial para deputados.
  • Parlamentares do PT tiveram uma audiência com o governador: querem apoio para tentar impedir a privatização da Refap (🔒).
  • Uma Delegacia de Pronto Atendimento destinada à população vulnerável será aberta em breve em Porto Alegre.
  • Trecho final da ciclovia da Ipiranga começa a ser construído hoje.
  • Serviço de emissão de carteiras de identidade foi normalizado no RS.
  • O dono de uma lavagem de veículos na Avenida do Forte foi preso por furto de energia.
  • E a UFSM abriu concurso para selecionar 10 professores substitutos.

Esportes

A Justiça Espanhola acabou por gerar um problema ao Inter. Isso porque intimou o atacante Wellington Silva a depor em Valencia nesta terça-feira – em razão de um processo sobre suposto esquema de resultados, referente à época em que ele atuou no Levante. Devido à viagem, ele não deve enfrentar o Cruzeiro amanhã, pela semifinal da Copa do Brasil. Quem também não deve atuar na quarta, mas por motivo de lesão, é o volante Maicon, do Grêmio. Ele sequer treinou ontem devido a dores e deverá ficar de fora do confronto com o Athletico, que vale vaga na final do torneio nacional.

E fechando as quartas de final da Série C, o Juventude ficou no 0 a 0 com o Imperatriz, no Maranhão. Dessa forma, os três times gaúchos na competição (além do Ju, o São José e o Ypiranga) vão para o jogo de volta precisando de vitória para alcançar o acesso.


Agenda

  • A atriz Denise Fraga estará hoje na PUCRS para conversar, às 19h30, sobre a carreira e o espetáculo Eu de Você. A peça estará em cartaz sexta, sábado e domingo no Theatro São Pedro.
  • Depois de lotar seis sessões no Instituto Ling, o espetáculo 2068 fará apresentação extra hoje. Depois tem debate com o elenco, além da psicanalista Lea Thormann e do psicanalista e dramaturgo Julio Conte.
  • Para celebrar seus 10 anos, os mais de cem alunos da Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul sobem ao palco da Sogipa acompanhados de Renato Borghetti.
  • Quer saber como o .gif pode virar arte? Na Fundação Encarta, o artista Eduardo Montelli faz performance e discute o tema.
  • O cantautor Sérgio Rojas faz show dentro do projeto Chapéu Acústico.
  • O Colóquio de Moda, o maior encontro de pesquisa em moda do país, traz ao Espaço Unisinos a Feira EncontraMODA.
  • O Cine Farol Santander abre hoje a Mostra Cinema Atual Espanhol. Hoje tem Maria (E os Outros), de Nely Reguera, e Primos, de Daniel Sánchez Arévalo.

Você viu?

O jornalista Paulo Germano, de Zero Hora, publicou ao longo da última semana duas matérias sobre o café da Praça Otávio Rocha, no Centro Histórico de Porto Alegre. Inaugurado em 2013, junto com a revitalização da praça, o café foi fechado em abril, em razão de dívidas do permissionário com a Prefeitura. Para evitar a depredação do espaço, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smams) adotou uma medida radical e esteticamente reprovável: construiu um muro de tijolos no entorno das paredes de livro que delimitavam a área. Como o espaço seguia sendo alvo de invasão e depredação, a Prefeitura teve que soldar as portas (🔒) de acesso ao café na sexta.