Estatística aponta queda no número de crimes no RS

O Rio Grande do Sul está mais seguro neste ano, na comparação com o ano passado. Ao menos é o que dizem as estatísticas oficiais da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Dos 12 tipos de crimes aferidos pela pasta, apenas um teve alta – as ocorrências relacionadas ao tráfico de entorpecentes. Entre as quedas apuradas, estão o número de homicídios, latrocínios, roubos e roubos de veículos. 

Em Porto Alegre, os homicídios voltaram ao patamar de 2010, após caírem pela metade com relação a abril de 2018 – de 58 para 29. No Estado, a queda foi de 44%. A maioria dos casos de crime deste tipo está relacionada ao tráfico de drogas, conforme a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Capital, Vanessa Pitrez.

A delegada atribuiu a queda ao trabalho de continuidade de operações com inteligência descentralizada nos próprios departamentos. Comandante da Brigada Militar, o coronel Mario Ikeda concordou e citou a Operação Avante como um dos fatores que reduziram a criminalidade. Apesar do déficit de policiais na instituição, ele se mostrou otimista com a formatura de 2 mil novos soldados para agosto.

Mulheres – Os quatro indicadores da violência contra a mulher (ameaça, lesão corporal, estupro, feminicídio tentado e consumado) também mostraram declínio. Aqui é possível verificar os índices. Não significa, porém, que as mulheres vivam em segurança no RS. Das 496 cidades gaúchas, somente 39 não tiveram um registro de mulher ameaçada. E estamos a recém em maio.


Você também precisa saber

Educação – Está previsto para hoje em todo país uma série de atos contra os cortes de verbas nas universidades e institutos federais anunciada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Em Porto Alegre, haverá um ato na frente da Faculdade de Educação da UFRGS às 13h. De lá os manifestantes sairão em caminhada até o INSS. Às 18h, um outro ato acontecerá na Esquina Democrática. O ExtraClasse relaciona ainda atos previstos para outras 13 cidades gaúchas.

Gastos públicos – O Ministério Público de Contas (MPC) apurou que vereadores e funcionários das 497 câmaras municipais do Rio Grande do Sul gastaram R$ 15 milhões em diárias e gastos com viagens em 2018. O valor é pequeno comparado ao orçamento total de R$ 981,8 milhões das Casas Legislativas, mas aponta distorções. Em Bom Jesus, 29% de todo o orçamento, ou R$ 382 mil, foi gasto com diárias – um único vereador chegou a apresentar despesas de R$ 97 mil no ano. No ranking das cidades que mais gastam com diárias aparecem ainda Santana do Livramento, Rosário do Sul e Bagé.

Mais do Cais – O consórcio Cais Mauá Brasil ameaça brigar na justiça, caso o governo do Estado confirme a intenção de romper o contrato de concessão do porto da Capital. O advogado da empresa, Claudio Lamachia, confirmou a estratégia em entrevista à Rádio Gaúcha. Ele salientou, porém, que “a ideia de uma discussão judicial sobre este contrato é péssima para todos”. O debate está em pauta em razão de violações a cláusulas contratuais identificadas pela Procuradoria-Geral do Estado. Entre idas e vindas, a obra, que chegou a iniciar em 2018, está parada, quando já deveria estar dando uma nova cara à área do Centro Histórico.

Qual o destino? – Visando dar mais segurança aos motoristas, a Uber fez uma atualização em seu aplicativo, que passará a exibir qual é o destino do passageiro antes da corrida ser aceita. Os condutores também poderão saber se o usuário é novato na plataforma. Os recursos já estão em teste em Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. A medida foi anunciada uma semana após motoristas de aplicativos realizarem mais uma manifestação em razão da morte de um colega. Neste ano, oito profissionais do ramo foram assassinados no RS.

Outros links:

  • O Governo do Estado ganhou mais cinco dias para remover presos que estão em delegacias.
  • A Pesquisa Mensal de Serviços apontou retração de 6,2% do setor no Rio Grande do Sul em março, frente a mesmo mês do ano passado.
  • Banrisul registrou R$ 320 milhões de lucro líquido no primeiro trimestre.
  • O governador terá reunião com executivos da Pirelli em Londres, onde tentará reverter decisão da empresa de sair do Gravataí.
  • Secretária de Saúde de Nova Santa Rita é presa por suspeita de fraude em Estância Velha.
  • Em Pelotas, foi revelado o conteúdo da cápsula do tempo de 88 anos.
  • E a loja Botinha da Zona, no bairro Azenha, fechou as portas aos 99 anos.

Esportes

Saíram as datas dos confrontos das oitavas-de-final da Libertadores, em jogos que acontecerão apenas após a Copa América. O Inter pega o Nacional em duas quartas-feiras, dia 24 e 31 julho. O Grêmio decide com o Libertad às quintas, dia 25 de julho e 1 de agosto.

Do gramado pros tribunais: o Grêmio foi denunciado no STJD por injúria racial após os incidentes registrados na partida contra o Fluminense pelo Brasileirão.


Agenda

  • Hoje tem almoço com arte no StudioClio: Joana Bosak dá o minicurso As ninfas em debate, e quem faz o cardápio é a chef Carine Tigre.
  • Outro curso legal do dia é o da Renata Stoduto, sobre importantes nomes femininos na história da fotografia. É às 19h30 no Instituto Ling.
  • Precisando reformular o guarda-roupas para o inverno? Então vá no Rolê para Comprar Roupa Barata, no Red Door, a partir das 19h.
  • No Art & Bar, Humberto Gessinger faz show beneficente para crianças e adolescentes com doenças respiratórias e crônicas.
  • Ronaldo Diamante, um dos principais baixistas brasileiros da atualidade, se apresenta no Café Fon Fon.
  • E depois do anúncio de show do Iron Maiden, vem mais heavy metal aí: Scorpions, Whitesnake e Megadeth foram confirmadas no festival Rock Ao Vivo, que acontecerá no dia 1º de outubro, na Arena do Grêmio.

Você viu?

A marca de sapatos femininos Melissa surpreendeu na semana passada com o seu mais novo lançamento: uma bolsa em formato de garrafão de vinho e uma sapatilha que também remete ao formato da rede de plástico que reveste os garrafões. Foi a forma escolhida pela Grendene de celebrar os 40 anos da empresa de Farroupilha que, antes de conquistar o mundo da moda com seus calçados de plástico, começou fazendo embalagens para garrafões. O problema é que o pessoal do mundo da moda parece não ter curtido muito. Os primeiros comentários nas redes sociais foram em tom de deboche. O preço salgado (R$ 159,90 pela sandália e R$ 279,90 pela bolsa-garrafón) também não ajudou.