Mortes e estragos pelo ciclone, e risco de lotação em UTI da Capital

O que você precisa saber hoje

Risco de lotação de leitos para Covid na Capital – Junho fechou com a maior taxa de ocupação de UTIs no RS em 13 dias. Em Porto Alegre, os casos de coronavírus praticamente triplicaram no mês, e a tendência é a situação se agravar já nos primeiros dias de julho. Projeções da Prefeitura indicam que 4 de julho será o dia em que pacientes com Covid-19 ocuparão todos os 174 leitos de UTI específicos para a doença na Capital. Não que isso signifique o colapso, mas é a partir daí que o sistema de saúde passa a ser prejudicado, com prováveis restrições a atendimentos de outras áreas, devido à alta demanda. A aceleração de casos já faz o Executivo pensar em adotar mais medidas em prol do isolamento social: “É preciso frear, antes que o sistema entre em colapso”, advertiu o secretário municipal da Saúde, Pablo Stümer. “Se a metade dos pacientes em UTI forem contaminados com o novo coronavírus, teremos uma situação bastante crítica na cidade”, acrescentou ele. Ontem à noite, uma em cada três das 580 pessoas internadas em UTI ou está infectada pelo coronavírus ou era considerada um caso suspeito. Porto Alegre dispõe atualmente de 703 leitos para terapia intensiva.

App exclui alunos da rede municipal – Dos cerca de 1 mil alunos da EMEF José Loureiro da Silva, apenas 200 solicitaram o acesso à plataforma Cortex, lançada no início de junho pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) como ferramenta para o EAD na rede municipal. Falta de acesso à internet e celulares que não comportam o aplicativo estão entre as queixas das famílias, levadas à Secretaria Municipal de Educação (SMED). Servidoras como a diretora da escola, Vivian Nakata, e a diretora-geral da Associação dos Trabalhadores em Educação do Município de Porto Alegre, Maria José da Silva, reclamam de falta de diálogo por parte do Executivo. Silva critica ainda a recomendação de plantões nas escolas pelo risco de contaminação. A alternativa foi sugerida pela gestão de Marchezan para quem não consegue acessar o app. Em nota enviada à redação do Sul21, a SMED não informou quantas escolas usam o aplicativo e reafirmou o compromisso de subsidiar o tráfego de dados na ferramenta, que havia sido previsto para entrar em vigor no dia 15 de junho.

Ministério Público deve investigar mau uso de auxílio emergencial – Os relatos de casos de mau uso do auxílio emergencial se proliferaram neste começo da semana. As histórias começaram a pipocar depois de reportagem da RBS TV que denunciava fraudes – o conteúdo chegou a ser censurado a pedido de uma mulher beneficiada e que estava com o casamento marcado na República Dominicana. A suspensão definitiva da liminar que impedia a publicação saiu só ontem no STF. Depois que dados dos beneficiados começaram a ser publicados no Portal da Transparência, moradores de cidades do interior vêm postando nas redes sociais nomes de pessoas que receberam o benefício sem que cumprissem os requisitos. Casos como o da gaúcha de Palmares do Sul que hoje trabalha como babá em Londres, e o da proprietária de um Mustang em Espumoso, entre outras centenas, foram encaminhados ao Ministério Público e devem ser investigados. O auxílio, que vem sendo apontado como um dos pilares da aprovação do governo Bolsonaro – 41% de acordo com a última pesquisa do Poder360 – será estendido por mais dois meses, conforme decreto assinado ontem.

O futuro da UFRGS pós-pandemia – Três chapas concorrem à reitoria da UFRGS, que promoverá consulta à comunidade acadêmica no dia 13 de julho. Em artigos publicados em GaúchaZH, os candidatos defendem suas ideias para a instituição pós-pandemia. Carlos André Bulhões e Patricia Pranke, da Chapa 1, propõem maior controle dos gastos e novas fontes de financiamento. O atual reitor, Rui Oppermann, tentará reeleição ao lado de Jane Tutikian, pela Chapa 2. A dupla destaca as iniciativas da UFRGS durante a pandemia, como as colaborações com pesquisas e exames de diagnóstico, e a cooperação com os governos na elaboração de políticas públicas, além de ações solidárias. A chapa 3, formada por Karla Maria Müller e Claudia Wasserman, afirma que, apesar da política de ações afirmativas consolidada, “a universidade não mudou sua postura elitista”. Criticam ainda a possibilidade de ensino remoto emergencial pelo risco de comprometer “a incipiente democratização do acesso e da permanência de estudantes em situação precária”.

Grêmio vai treinar em SC, enquanto jogadores do Inter testam positivo – A ênfase do governador Eduardo Leite ao dizer, na segunda-feira, que o retorno do futebol não é uma prioridade revoltou o Grêmio. O clube decidiu no dia seguinte que irá deixar Porto Alegre e migrar para Santa Catarina, onde poderá fazer treinos coletivos e assim se preparar para o Campeonato Brasileiro, cujo início está previsto para 9 de agosto. Na nota, apesar de não citar o nome de Leite, o Tricolor usou de tom crítico para defender seu ponto: “Reiteramos o entendimento de que a decisão do governo do Rio Grande do Sul é legítima, porém, o Grêmio defende uma conduta de enfrentamento reconhecida pela eficiência de procedimentos que tem mantido a integridade física de seus atletas e colaboradores”. No mesmo dia, o Inter, cujo rigor dos protocolos também havia sido elogiado, revelou que quatro jogadores de seu plantel testaram positivo para a Covid-19. Sem revelar o nome dos atletas, o clube informou que eles estão assintomáticos e serão afastados das atividades com o restante do grupo. Ainda assim, o diretor-executivo colorado, Rodrigo Caetano, voltou a defender o retorno do futebol: “Lamentamos o fato por conta do diagnóstico, mas, para nós, só comprova que o que fazemos é correto. Esses protocolos são justamente para isso”, afirmou à Rádio Guaíba, destacando que a testagem de assintomáticos é um “serviço à sociedade” que os clubes têm condições de exercer.

Outros links:

  • Entregadores de aplicativos fazem greve hoje. O #BrequeDosApps reivindica maior remuneração pelo serviço e seguro contra roubos e acidentes. Está marcada uma concentração na Praça da Alfândega para as 10h30.
  • Hoje entra em operação novo trecho para transporte coletivo na Avenida Ipiranga, entre a rua Barão do Amazonas e avenida João Pessoa, sentido bairro-centro. De segunda a sexta, das 6h às 9h e das 16h às 20h, somente ônibus, táxis e lotações poderão trafegar.
  • TáxiGov (🔒), novo modelo de transporte de servidores federais, começa a ser implantado na Região Metropolitana. Com cerca de 30 mil servidores em 40 órgãos, a expectativa é reduzir o gasto em 58%, de 4,2 milhões para 1,8 milhão de reais ao ano.
  • Na manhã de ontem, a Polícia Federal cumpriu nove mandados de busca e apreensão em Passo Fundo, Ijuí, Tapera e Salto do Jacuí. A operação Hemera investiga fraudes no Programa de Garantia da Atividade Agropecuária do Governo Federal.
  • A China suspendeu a importação de frango de dois frigoríficos do RS. Embora não existam evidências de que os alimentos transmitam o vírus, foram suspensos os pedidos de empresas que tenham casos confirmados da Covid-19 entre os funcionários.
  • Empreendedores e empreendedoras criaram soluções para permanecer no mercado durante a pandemia. Lojas da Cacau Show em todo País, por exemplo, aumentaram o faturamento online de 1% para 60%.
  • O Banrisul anunciou a suspensão do edital Patrocínios para Lives 2020. O critério da popularidade nas redes sociais, em detrimento da qualidade dos projetos e da obra do artista, rendeu críticas ao banco.
  • Carlos Barbosa, Farroupilha e Ijuí ganharam o selo “Bom Percurso”, reconhecimento a municípios que apresentam estratégias de destaque na educação em todo o país.

Microscópio: A dimensão social da pandemia

Ao falar sobre genética na semana passada, Felipe Schroeder Franke comentou sobre como informações genéticas influenciam no contágio e desenvolvimento da infecção pelo coronavírus no organismo humano. Na seção de hoje, o jornalista traz outro fator que pesa nessa relação: a dimensão social da pandemia. Ela ajuda a explicar, por exemplo, por que populações como pretos, indígenas e transexuais estão mais suscetíveis ao vírus. “O que está em jogo, afinal, é a tarefa da ciência em não apenas mostrar de que modo uma doença se desenvolve em um corpo, mas também a de indicar como desigualdades sociais impedem que se busque a saúde não apenas ao nível individual, mas também coletivo”, escreve.

Leia o artigo completo aqui.


Cultura

Previsto para estrear no segundo semestre de 2020 (quando a pandemia permitir), o filme M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida é o ponto de partida para uma live sobre racismo e representatividade no audiovisual, às 19h. O debate será conduzido pela jornalista e ativista Alinne Prado e contará com as participações do diretor do longa, Jeferson De, e dos atores Juan Paiva e Mariana Nunes.

O cineasta e animador Otto Guerra agora vota no Oscar. Ele é um dos 819 convidados de 68 países a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood a partir deste ano.

Bebel Gilberto divulgou o single Na Cara, faixa com participação de Mart’nália que integra o disco Agora, lançamento de Bebel previsto para agosto.

As diretoras e produtoras Pam Hauber e Paula Martins realizam a série Scary Stories RS, com episódios de terror e suspense em formato de stories do Instagram.

Mais dicas? Acesse


Você viu?

Com os treinos de judô, um esporte de contato físico constante, inviabilizados pelo decreto estadual, muitos professores da modalidade viram sua fonte de renda minguar ou até mesmo ser zerada em razão da pandemia. De forma a apoiá-los neste momento, a Federação Gaúcha de Judô adquiriu milhares de máscaras de proteção facial e as repassou para que os professores façam a comercialização e fiquem com todo o montante arrecadado. A distribuição teve início nesta semana em clubes e academias de judô.

Este texto faz parte da edição 14 da revista Parêntese, publicada em 29 de fevereiro de 2020.

A revista digital Parêntese é enviada todos os sábados aos assinantes premium do Matinal Jornalismo. 

Para receber a próxima edição, assine o Matinal. Assim você apoia o jornalismo de Porto Alegre e receba todos os nossos produtos.

Receba as newsletters do Matinal! De segunda a sexta, trazemos as principais notícias de Porto Alegre e RS. Na quinta, enviamos uma agenda cultural completa por Roger Lerina. No sábado sai a Parêntese, com reportagens, entrevistas e análises exclusivas.