O “Vaza-Jato” repercutido pela imprensa gaúcha

Não teve jeito. Na semana em que o foco seria mais uma etapa da tramitação da Reforma da Previdência no Congresso, o vazamento de conversas entre o ministro Sérgio Moro e a equipe de procuradores da Operação Lava Jato pelo site The Intercept Brasil acabou dominando o noticiário na segunda-feira. Tanto em Brasília quanto por aqui no Rio Grande do Sul, onde a GaúchaZH preparou uma série de perguntas e respostas sobre a divulgação do conteúdo.

O segundo ministro mais antigo do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, concedeu entrevista para as rádios Guaíba e Gaúcha ao longo da tarde. Para ele, a imagem de Moro enquanto postulante a uma vaga no STF fica abalada: “É péssimo porque se imagina que o juiz seja órgão equidistante para implementar atos com independência”, ressaltou ele. Mais cedo, a Associação de Juízes Federais defendeu apuração sobre o vazamento.

O presidente da OAB-RS, Ricardo Breier, defendeu no Facebook que “se apure a responsabilidade e a conduta ética dos envolvidos nas últimas notícias veiculadas” – em nível nacional, a Ordem recomendou o afastamento temporário de Moro e do procurador Deltan Dallagnol. Na esfera do MP, o procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen, também defende a apuração do caso. No entanto, ponderou que o conteúdo não invalida os processos da Lava Jato.

A opinião, porém, não é unânime. O jurista Lênio Streck, que chega a ser citado por Dallagnol em uma das mensagens vazadas, acredita que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode até ser solto em razão do vazamento. “Todos os elementos maiores e o que não sabemos que está por vir indicam que o juiz estava suspeito. A defesa do ex-presidente levantou várias vezes essa suspeição e não conseguiu comprová-la. Agora, pelo jeito há provas neste sentido”, argumentou ele. A entrevista completa pode ser ouvida aqui.


Você também precisa saber

Tributos – O governador Eduardo Leite apresentou ontem o programa Receita 2030: Rumo à Receita Digital, um conjunto de 30 ações para melhoria da administração tributária do Estado e o aumento da arrecadação em R$ 1,7 bilhão ao ano. Entre as medidas previstas está o pagamento de impostos estaduais de forma mais simples – por débito direto autorizado (DDA) ou mesmo por cartão de crédito – e a ampliação dos serviços prestados de forma eletrônica. Parte das medidas será implantada até o final do mandato, mas muitas tem como prazo 2030.

Fio demais – Sabe aqueles postes de rua que formam um emaranhado de fios excedentes na Capital? Pois essa feiura pode estar com os dias contados. Um decreto publicado pela Prefeitura obriga empresas de energia, telefone, internet e TV por assinatura, entre outros, a retirar a fiação inutilizada. A medida estabelece que as concessionárias têm até o último dia do ano para se adequar. Quem não cumprir pode pagar uma multa de R$ 4,1 mil, e até ter o serviço suspenso.

Registro Civil – Na semana passada, o TJ-RS publicou um provimento inédito no país que modifica o registro de bebês nascidos sem sexo definido – a chamada Anomalia de Diferenciação Sexual. A norma criada pela desembargadora Denise Oliveira Cezar prevê que, no registro de nascimento, o sexo seja informado como “ignorado”. O provimento permite ainda ao declarante do nascimento informar no campo destinado ao nome a expressão “RN de” (Recém-Nascido de), seguido do nome de um ou dos dois pais. Após o diagnóstico médico sobre o sexo biológico do bebê, o registro pode ser retificado, com a indicação do sexo e o nome escolhido. A alteração na certidão será feita gratuitamente.

Outros links:

  • consulado dos EUA está negociando a abertura de um escritório EducationUSA em Caxias do Sul.
  • Restando menos de 80 mil doses a serem aplicadas, vacinação contra a gripe ainda pode ser feita em 13 postos de saúde de Porto Alegre
  • O projeto Investe Turismo será lançado hoje na Capital.
  • MDB tem cinco pré-candidatos a prefeito de Porto Alegre: André Carús, Valter Nagelstein, Sebastião Melo, Comandante Nádia e Cezar Schirmer.
  • E os profissionais do Instituto Municipal de Estratégia da Saúde da Família (Imesf) também vão aderir à greve geral na sexta-feira.

Esportes

Foram definidos ontem os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil, cujos jogos ocorrerão em 10 e 17 de julho. Reeditando um confronto recorrente, o Inter enfrentará o Palmeiras. No histórico da disputa, o Palmeiras venceu duas (2015 e 2017) das três vezes em que os clubes já se cruzaram. Quando passou, porém, o Colorado foi campeão, em 1992. Já o Grêmio terá pela frente o Bahia, reeditando o duelo entre os técnicos Renato e Roger Machado. Diante do rival soteropolitano, o Tricolor gaúcho conta com um histórico bem mais favorável no torneio: cinco vitórias em seis jogos. Duas das vitórias foram em 1989, quando os gaúchos levaram o caneco pela primeira vez. 


Agenda

  • Sarau Elétrico desta terça tem Giovana Figueiredo, Luciano Leães e Luana Pacheco. Como sói ocorrer, é no Ocidente.
  • Um tributo a Fela Kuti, o precursor do afrobeat e ativista político nigeriano (Spotify), será gravado no CCMQ. Quem comanda o espetáculo é outro nigeriano, Ìdòwú Akínrúlí.
  • No Campus do Vale da UFRGS sedia o Encontro Internacional Língua e Linguagem no Mundo Antigo, que reúne vários especialistas da área. Entre outros tópicos, eles discutirão as heranças culturais do período.
  • Outro papo bacana no Vale é o Cidades: Gentrificação e exclusão, organizado pelo Ilea.
  • Mario Marmotel e Gilberto Oliveira fazem releituras e tocam temas autorais de jazz e bossa nova na Biblioteca Pública do Estado.
  • E se a ideia é dar uma espairecida à noite pelo Centro Histórico, o destino é a Escadaria da Borges. Tem samba 😉

Você viu?

Espécie de guia cultural de da Capital, o aplicativo POA na Rua já conta com cerca de 15 mil downloads. A plataforma centraliza em torno de 300 eventos por semana, que vão de feiras a peças de teatro, de workshops a exposições de museus. O aplicativo, que foi lançado em março do ano passado, pode ser baixado gratuitamente para Android e iOS