Planta Baja: Enquanto os Pássaros Cantam (Angela Sairaf)

“Enquanto os Pássaros Cantam é uma série de fotografias realizadas durante o período da quarentena em Atenas, Grécia, onde resido atualmente.
A ação conjunta do governo e dos cidadãos para reduzir o número de contágios foi decisiva para que a Grécia tivesse um resultado tão diferente de outros países. O ocorrido na vizinha Itália serviu de lição para que o governo grego atuasse de forma exemplar, agindo muito rápido em cancelar eventos, fechar escolas e universidades, comércio e decretar o confinamento. O povo, entendendo a gravidade da situação e consciente da falta de recursos dos hospitais gregos, açoitados por anos de crise, obedeceu. No período em que as fotos foram tomadas, era permitido sair uma vez ao dia para fazer exercícios ao ar livre, no entanto, era preciso respeitar as restrições: manter a distância mínima de 1,5m de qualquer outro cidadão e, antes de sair, enviar um SMS indicando a razão da saída e aguardar a resposta. Era obrigatório levar o celular com a autorização recebida e o documento de identificação para apresentar à polícia no caso de uma eventual inspeção. Neste momento, já não é necessário enviar o SMS e, ainda que tenhamos uma série de limites quanto ao convívio social, os bons resultados nos permitiram ter um pouco mais de liberdade.
Não sei se é uma percepção quimérica causada pela ausência de outros ruídos urbanos ou se, com o recolhimento humano, a força da natureza pôde fluir sem obstáculos. Tenho a impressão, nestes últimos meses, que os pássaros, indiferentes ao desassossego doméstico, têm cantado mais felizes! O hábito solitário de fotografar durante as minhas caminhadas diárias tem sido acalentado, a cada manhã, por uma sonoridade incomum, diferente daquelas que, ano após ano, anunciam a primavera.
Fora do tom, o rastro do limitado ir e vir dos transeuntes revela o desconcerto de um pungente momento histórico: eco de proteção, medo, resistência, desolação, colaboração e esperança, as luvas caídas (ou jogadas) no chão, são como um testemunho lacônico de um tempo no qual a humanidade se viu compelida a perceber-se humilde.”

Paisagem da Espera é uma parceria da Matinal Jornalismo e Planta Baja. Seguimos publicando uma série semanal aqui na revista Parêntese. Mande suas imagens para [email protected] com o seu @instagram. Queremos saber o que você está vendo nesse momento e compartilhar olhares diversos. 

#fiqueemcasa


A Planta Baja é uma escola com ênfase em fotografia – um misto de espaço de ensino, ateliê e agora escola online. Entre em contato e veja os nossos grupos de estudo em https://plantabaja.com.br .

Este texto faz parte da edição 14 da revista Parêntese, publicada em 29 de fevereiro de 2020.

A revista digital Parêntese é enviada todos os sábados aos assinantes premium do Matinal Jornalismo. 

Para receber a próxima edição, assine o Matinal. Assim você apoia o jornalismo de Porto Alegre e receba todos os nossos produtos.

Receba as newsletters do Matinal! De segunda a sexta, trazemos as principais notícias de Porto Alegre e RS. Na quinta, enviamos uma agenda cultural completa por Roger Lerina. No sábado sai a Parêntese, com reportagens, entrevistas e análises exclusivas.