População do RS está diminuindo

Olá, bom dia! Hoje o dia começa nublado e com mínima de 9ºC em Porto Alegre. À tarde tem sol, e a máxima chega aos 18ºC.
A partir de hoje temos uma novidade: vamos começar a identificar com um cadeado (🔒) os textos de sites em que o acesso é restrito a assinantes, como nos casos dos colunistas de GaúchaZH e de matérias selecionadas dos jornais do Grupo Sinos.

Música do dia: Há 60 anos nos deixava Billie Holiday. Para homenageá-la, sugerimos a leitura da Matinal ao som de Blue Moon (Spotify ou YouTube) – até porque a viagem do homem à Lua completa 50 anos nesta semana. Boa quarta!


Mais velho e menor: uma projeção demográfica do RS

O Rio Grande do Sul está menor. Dados apresentados pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE) do governo do Estado nesta semana apontaram que há menos gente morando em solo gaúcho em razão do fluxo migratório – há mais pessoas indo morar fora do que estabelecendo-se ao sul do rio Mampituba. Tal fato diminuiu a participação da população gaúcha frente à brasileira: de 5,6% em 2010 para 5,4% em 2018. Em números: foram 696 mil habitantes a menos no Estado nesse período.
Nesse levantamento, cuja nota técnica está disponível neste link, tem um sinal amarelo aceso: enquanto a população idosa do Estado apresenta crescimento, o número de gaúchos entre 15 e 64 anos apresenta tendência de queda. Essa é a faixa economicamente ativa, que, conforme o coordenador do projeto, Pedro Zuanazzi, está em seu ápice agora. Logo, nos próximos anos, ela deve diminuir e em poucas décadas, um em cada cinco residentes no Estado será idoso.
“O Rio Grande não tem se mostrado atrativo para reter pessoas, especialmente os mais jovens, muito menos para cativar gente de fora. O Estado precisará ‘importar’ pessoas”, destacou a secretária de Planejamento, Leany Lemos. “O migrante geralmente tem entre 20 e 35 anos, logo, em idade economicamente ativa, e possui um nível de escolaridade mais alto que a média”, complementou Zuanazzi, que ainda advertiu para o risco do que chamou de “cultura de porta fechada ao migrante” que há no RS.

O gaúcho vai para onde? – O estudo também pesquisou para onde vão os gaúchos que deixam o Estado para trás. Aqui do lado e em melhor situação econômica, Santa Catarina é o destino preferido, e nova casa de mais de 280 mil nascidos no Rio Grande. No Top 5 dos destinos, também aparecem, nesta ordem: Paraná, Mato Grosso, São Paulo e Mato Grosso do Sul.


Você também precisa saber

Luto na Segurança Pública I – O policial civil Edler Gomes dos Santos, de 54 anos, morreu ontem de manhã durante uma operação policial de combate ao abigeato em Montenegro, no Vale do Rio Caí. Edler levou um tiro enquanto cumpria um dos 84 mandatos de busca e apreensão. Um outro policial, que não foi identificado, foi atingido no rosto e encaminhado ao hospital. O autor dos disparos morreu ao tentar fugir. Segundo levantamento da GaúchaZH, quatro policiais civis foram assassinados desde 2015 no Rio Grande do Sul. Em razão da morte, o governador Eduardo Leite adiou o embarque a uma viagem para os Estados Unidos.

Luto na Segurança Pública II – “Muitas vezes o policial desconhece seu alvo. Em operações policiais planejadas, é comum que o agente saiba pouco sobre quem vai prender ou quem é o dono do local revistado. Quando não é da região e está prestando apoio, ele recebe um envelope com endereço, dados básicos e o que deve ser procurado. Isso é feito para evitar vazamento de detalhes da investigação. O que aparenta não ser perigoso, pode se tornar. Em ações não planejadas, ignorar a identidade do alvo é ainda mais comum. Ao deparar com um carro roubado, por exemplo: difícil para o policial saber quantos bandidos há ali e que armamento eles possuem. A decisão de abordar é tomada em segundos. Por isso, é recomendada supremacia de força e cerco ao veículo, mas nem sempre há efetivo disponível para isso – e a sociedade pressiona por respostas rápidas. Situação difícil”. Trecho de artigo de Humberto Trezzi, na GaúchaZH (🔒).

Aposentadoria – Um grande número de brasileiros está correndo com a papelada para fugir das novas regras da Previdência. De acordo com levantamento da Rádio Guaíba, aumentaram em 93% este ano os pedidos de aposentadoria nos postos do INSS no Rio Grande do Sul. São 2.068 pedidos de aposentadoria por idade e 3.490 por tempo de contribuição. A tendência é que a busca pelo benefício continue elevada pelos próximos meses.

Outros links:

  • O cinegrafista Wesley Santos se feriu em um incêndio em São Francisco de Paula, nas filmagens de uma produção da Rede Globo.
  • O Procon Porto Alegre notificou 20 postos de combustíveis para que expliquem porque subiram os preços na última semana.
  • Mateus Bandeira, ex-presidente do Banrisul, está tentando na Justiça impedir a venda de ações do banco.
  • A Aneel aprovou a redução de tarifa de três distribuidoras de energia que atuam em nove municípios gaúchos.
  • Da coluna do Túlio Milmann: o Museu de Arte Contemporânea (MAC-RS) vai ganhar sede própria (🔒), no Quarto Distrito.
  • Hoje tem em Porto Alegre nova edição de Mutirão de Renegociação de Dívidas. Veja como participar.

Esportes

A noite é de decisão para a dupla Gre-Nal pela Copa do Brasil. Em um Beira-Rio com cerca de 50 mil pessoas, o Inter recebe o Palmeiras às 21h30 precisando de uma vitória por dois gols para se classificar – triunfo por um gol leva à decisão por pênaltis. Também precisando da vitória, mas por qualquer placar, o Grêmio encara o Bahia em Salvador mais cedo, às 19h15. Dentre os titulares estará o zagueiro Pedro Geromel, que em breve será homenageado na calçada da fama do clube.


Agenda

  • No Multipalco Eva Sopher, o Duo Staroska-Jackleinterpreta com violino e violão artistas como Chiquinha Gonzaga, Nazaré e Jobim.
  • Os guitarristas Marcelo Corsetti e Guilherme Zanini levam seus instrumentos e mais dois parceiros ao Sgt. Peppers para tocar, além de temas próprios, Beatles, The Police, Renato Borghetti e Pat Metheny.
  • Duas exposições que valem a visita: as estamparias de Loane Saldinino, no Café do Porto, e a multicultural e internacional Faltava-lhe Apenas um Defeito para ser Perfeita, no Museu do Trabalho.
  • O professor Márcio Miranda Alves lança livro que mostra a relação da trilogia O Tempo e o Vento, de Erico Verissimo, com o jornalismo. Tem bate-papo sobre o tema. Será no Centro Cultural CEEE.
  • O espetáculo O frenético Dancin’Days, que relembra a discoteca carioca dos anos 70, está em cartaz hoje e amanhã no Teatro do Sesi.
  • Para celebrar 50 anos da chegada do homem à Lua, o Observatório da PUCRSrecebe, até sexta e sempre a partir das 18h, interessados em usar seus equipamentos para ver e conhecer um pouco mais do satélite.

Você viu?

A Prefeitura de Porto Alegre lançou nesta semana uma série de podcasts que contam a trajetória de pessoas que ajudam a desenvolver o empreendedorismo econômico e social na cidade, como forma de inspirar outras iniciativas. Com o título Inspira Ação – Trajetórias Inspiradoras, a série terá 15 programas, cada um com um convidado diferente. No primeiro programa, que está disponível no Spotify, a convidada é Gabriela Ferreira, líder de Impacto Social do Tecnopuc e diretora técnica da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec).